Perdeu Playboy – Me tomaram tudo.

*Carlitos Maldonado

playboy
Sou brasileiro, tenho 41 anos e nenhuma esperança…

A frase acima até parece coisa de pessimista, mas não é. Vejamos:

Vivo em um país onde ganhar dinheiro é feio, bonito é ser favelado, o que gera até turismo como vemos no RJ… aliás, estão tomando até as favelas, já que agora são comunidades e, infelizmente para os favelados, essa é a noção de comunidade que se ensina no país dos covardes.

País dos covardes, já que aqui se ensina desde a tenra idade, que nãos e deve reagir a uma agressão, deve-se, no máximo, chamar pelo papai estado via 190… caso ele esteja disponível e entenda, que sua solicitação é legítima, ok, você será atendido e, com sorte, mas muita sorte, seu agressor será detido. Normalmente algum jornalista progressista dirá que a culpa é sua por ostentar e, se você é brasileiro como eu, sabe que em alguns casos, até mesmo um policial pode te dizer algo parecido. Se você for mulher e for estuprada em alguma rua das cidades do país, pode encontrar pela frente um policial que dirá que sua saia era curta demais, que ali não é lugar para uma mulher andar sozinha em horário x ou y…

Tente, por meios legais, comprar uma arma de fogo no país dos covardes… pior ainda, diga a amigos ou familiares que quer comprar uma arma para sua defesa. Verá o quão doutrinados estamos todos nós…

Em países desenvolvidos, com uma boa ideia e algum dinheiro, você consegue iniciar um negócio, uma empresa… tente fazer isso no Brasil. Seu “algum dinheiro” será sugado não em investimentos para a nova empresa, mas em taxas, impostos, burocracia, multas, corrupção. O brasileiro é um povo empreendedor, dizem… MENTIRA… somos um povo amarrado, sufocado, sugado e roubado pelo estado… salvo raras exceções, a regra é que uma empresa no Brasil dure 2 anos antes de falir ou encerrar atividades, isto porque, não é possível mais sustentarmos esse Godzilla que se tornou o estado brasileiro… ao meu ver, o estado brasileiro já é maior e mais nefasto que o Godzilla dos cinemas. Eu chamaria de “mão de rola”, onde toca, fode tudo!!!

Estamos sendo testados e levados ao limite há décadas, mas nos acostumamos com isso e, essa acomodação, é ainda pior que a bandidagem estatal. Nos acostumamos a pagar tudo duas vezes. Vejamos:

• Pagamos pelo SUS, mas também pagamos seguros saúde, já que o SUS é uma fabrica de calamidades e não queremos nos ver, ou ver os nossos, passando esse tipo de humilhação;
• Pagamos a educação pública, inclusive a dos maconheiros da USP, ao mesmo tempo que pagamos escolas e faculdades privadas para nós e nossos filhos;
• Pagamos por segurança pública, mas o estado entrega 60 mil homicídios por ano e uma taxa de 8% de resolução de crimes. Isto é: para cada 100 homicídios, apenas 8 são elucidados. Isso sem mencionar o seguro dos nossos carros, casas, câmeras de seguranças, vigias… tudo coisas que pagamos novamente, já que não temos segurança pública. Segurança pública que, aliás, não conta com técnicos em seus quadros, mas com ideólogos, sociólogos e adeptos da teoria do excluído social;
• Pagamos os imorais impostos sobre propriedade privada, mais uma jabuticabeira brasileira… IPTU e IPVA, mas temos que pagar o asfalto das nossas ruas, além do esgoto e impostos sobre a água e energia elétrica, além de pagarmos pedágios… não sou contra os pedágios, penso que deveríamos privatizar todas as estradas brasileiras e que as empresas que as comprassem, lucrasse com os pedágios e as mantivessem em bom estado. Pedágio paga quem usa, IPVA pagamos todos, mesmo os que não usam estradas…

Tomaram nossas armas, nos deixaram entregues aos bandidos. Armas que nem eram muitas, já que o Brasil é especialista em coitadismo e bundamolice e nunca foi um país de povo armado. Os poucos proprietários de armas legais do país, foram massacrados pelo famigerado estatuto do desarmamento, estando agora, muitos deles, na condição de criminosos, já que o porte e a posse de armas no Brasil é crime e o registro da mesma arma a cada 3 anos, junto com as dificuldades criadas para esse recadastramento, tornaram impossíveis manter uma arma legal no país… isso, sempre com a desculpa da diminuição da “violência” – perceba que nunca falam em criminalidade, mas sim em violência – como se bandido seguisse lei e, ao saber do estatuto do desarmamento, entregasse sua arma na delegacia mais próxima com medo de ficar ilegal…

art

Resumindo: O país sonhado por muitos, se tornou uma aberração dominada por politiqueiros, sociólogos, progressistas do atraso, amigos dos excluídos sociais, coletivistas, teóricos e apoiadores do socialismo mas que passam férias em Paris e Miami, nunca em Cuba, fomentadores do turismo de favelas, máfia do dendê, apodrecimento cultural… aqui talves seja o único país do mundo que conseguiu converter artistas, seres inquisidores e rebeldes por natureza, em gatinhos domesticados e amigos do rei…

Nos tornamos o país onde Paulo Freire é gênio e Monteiro Lobato é racista; O país onde Marighela vira nome de escola pública e praças, enquanto Tiradentes é esquecido e D. Pedro II é apenas um velho barbudo em um quadro velho; Somos o país onde saneamento básico é luxo, mas onde se continua espalhando a ideia de que o estado deve ser o gestor da saúde e da educação; Vivemos no país da mentira oficial, onde agentes da lei, por ganharem salários miseráveis, mesmo sendo proibidos, fazem bicos como seguranças privados e onde os que proíbem essa atividade paralela, tem ciência de que ocorrem e dizem ser injusto a punição aos PMs que a praticam…

Somos reféns, na verdade, daquele que deveria nos servir e que é sustentado por nós, já que estado não produz riqueza alguma, sobrevive graças aos impostos pagos pelos “contribuintes”…

Não há no Brasil um empresário, ou mesmo cidadão, que consiga, sem falir, se manter totalmente em dia com o estado brasileiro. Todos nós somos, fomos, ou seremos, de alguma forma, ilegais perante o nosso estado patrão que ao invés de trabalhar para servir aos cidadãos pagadores de impostos, trabalha sempre com a ideia fixa de punição, multas, entraves jurídicos, barreiras burocráticas e toda sorte de controle… e isso tudo não é coincidência, descontrola, falta de gerência… é a forma mais simples de nos manter quietos, encoleirados, amordaçados…

pm2Nem a polícia, mão do estado, escapa mais… agora, basta um bandido ou socialista qualquer por em dúvida a palavra de um policial – honrados e maltratados heróis diários – para que este seja tratado como criminoso pela imprensa CANALHA dessa republiqueta cada vez mais vermelha.

Cada dia que passa e, quanto mais velho eu fico, mais tenho raiva do fato de meus bisavós e avós, ao virem da Espanha, não terem desembarcado no porto de Nova York… erraram feio de América quando vieram fazer a América, como eles diziam…

Cada dia mais sinto inveja – e isso é terrível – dos nossos irmãos do norte, os primeiros americanos, os que tiveram a sorte de nascer na terra dos livres, no lar dos bravos…

Estamos no mato e sem cachorro e pior, vai piorar ainda… me tomaram tudo, até a esperança!

Carlitos Maldonado é músico e microempresário roubado pelo estado.

Anúncios

4 comentários sobre “Perdeu Playboy – Me tomaram tudo.

  1. MININU! Você lavou a égua,não? Beleza de desabafo!
    Vc escreveu tudinho aquilo que diariamente passa por nossa cabeça! Somos cidadãos servis, vassalos, escravos de uma república das banana, onde só temos deveres e um “Cala a boca”!

    Mas, na minha cabeça pequena, creio que vc resumiu tudo qdo escreveu:” aqui talvez seja o único país do mundo que conseguiu converter artistas, seres inquisidores e rebeldes por natureza, em gatinhos domesticados e amigos do rei… E por que elles conseguiram essa conversão? –Pelo maldito dinheiro! Pela Lei Rouanet ! Aqui todo mundo é movido pelo vil metal!

    Parabéns pelo texto! Falou por todos nós! Desculpe meu comentário longo, me empolguei! rsrs
    Abçs
    Zinha

    Curtir

  2. Da vontade de pegar um texto desses e esfregar na cara dos bostas dos meus professores.
    Principalmente o de redação que leva pra escola textinhos medíocres falando em favor de cotas, gays, bandido vítima, capitalismo opressor e essas merdas. A gente tem que ler e escrever uma redação sobre isso e se agente se opor a essas merdas ainda perdemos pontos.
    Tem tbm o de estudos regionais, que a gente tbm tem que aguentar falando merda a aula inteira e o de sociologia que normalmente era pra ser o mais babaca pelo menos é um pouco imparcial, mais dá pra ver que ele curte um marxismo.
    Da nojo esses caras falando merda e os rumos desse país, tomara que melhore e as pessoas abram os olhos como eu abri, se não o jeito é se virar pra conseguir se mudar pra qualquer outro lugar em que a praga do socialismo e politicamento correto ainda não tenha dominado.

    Texto fodão, resumiu muito oque muitos de nós pensamos, abraços.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s